Justiça determina soltura de secretário  que matou a mulher atropelada no sertão Alagoano.

 

A Justiça determina liberdade a Ricardo Medeiros Rosa, que matou uma mulher atropelada em Dois Riachos, no Sertão de Alagoas. A decisão é desta quarta-feira (2). Ele era secretário municipal de Saúde de Santana de Ipanema até esta manhã, mas a prefeitura informou que o exonerou do cargo (confira a nota na íntegra ao final do texto).

Para a soltura de Ricardo Rosa, o juiz definiu fiança de 10 salários mínimos e também determinou cumprimento de medidas cautelares.

Ricardo Rosa foi preso e autuado em flagrante por homicídio culposo e embriaguez ao volante. A vítima foi Jenilda Bento, servidora da educação de Dois Riachos. Ela tinha 39 anos, era funcionária da Escola Municipal São Sebastião e deixou três filhos (relembre o caso no vídeo abaixo).

O Ministério Público Estadual (MP-AL) havia pedido a prisão preventiva de Ricardo Medeiros, para garantir que ele não pudesse responder o processo em liberdade, mas a Justiça decidiu conceder sua liberdade.

Para a promotora de Justiça Jheise de Fátima Lima da Gama o ex-secretário assumiu o risco de matar ao consumir bebida alcoólica e dirigir, além de trafegar fora da pista.

“Foram achadas dez latas de cerveja no carro, sendo sete abertas, e ele não prestou socorro à vitima, apenas sendo preso porque a PRF efetuou diligencias atrás dele”, argumenta a promotora no pedido, ao reforçar que “o depoimento de testemunha narra que o flagranteado dirigia fora da pista asfáltica, tendo atingido a vítima enquanto essa caminhava”, disse.

Nota da prefeitura de Santana do Ipanema

Diante do lamentável fato que envolveu o ex-secretário de saúde de Santana do Ipanema, o acidente que culminou no falecimento de Jenilda Bento, a Prefeitura de Santana do Ipanema comunica a exoneração de Ricardo Rosa do cargo de Secretário de Saúde, de acordo com a Lei Orgânica do Município, Art. 40, Item I.

A prefeita Christiane Bulhões expressa toda solidariedade, com os mais profundos sentimentos, aos familiares e amigos da vítima.


Site Revista do Luiz