Suspeitos de matar comerciantes a socos, chutes e pedradas são presos.

 

Suspeitos de matar comerciantes a socos, chutes e pedradas são presos.

Corpo foi encontrado em avançado estado de decomposição em janeiro deste ano

 

Suspeitos de matar comerciantes a socos, chutes e pedradas são presos

Foram presos nesta quinta-feira, 25, os três suspeitos de assassinar um comerciante, em dezembro de 2020, dentro de um galpão do Distrito Industrial. A vítima foi morta a socos, chutes e pedradas e o corpo somente foi encontrado em avançado estado de decomposição em janeiro deste ano.

De acordo com o delegado Fábio Costa, vítima, José Leandro Lopes Bezerra,  desapareceu no dia 19 de dezembro de 2020, após uma discussão com a esposa e se dirigir ao bairro do Salvador Lyra na intenção de adquirir e consumir drogas, quando se deparou com os suspeitos que o levaram para um galpão abandonado afim de consumir os entorpecentes.

Foram presos: S.H.V.S, (19 anos) C.E.A.S.(19 anos) e M.A.S. (20 anos), encontrados pelos policiais nos bairros Cleto Marques Luz e Salvador Lyra, respectivamente. A prisão foi decretada pelo juiz Geraldo Amorim da 9 vara criminal do tribunal do júri.

As investigações mostraram que ao chegarem no local do crime, Leandro foi atacado com pedras, pedaços de madeira, chutes e socos que o desfiguraram, além de introduzirem uma estaca de madeira na região da boca e outra no ânus.

O corpo de José Leando foi encontrado no dia 6 de janeiro de 2021 e após o início das investigações. A família não tinha qualquer suspeita do que poderia ter acontecido, tendo em vista que ele não possuía inimigos. Sabia-se apenas que ele era dependente químico de entorpecentes. O caso começou a ser elucidado a partir de imagens das câmeras de segurança localizadas próximas ao galpão onde Jose Leandro foi assassinado.

De acordo com o delegado Fábio Costa, a motivação do crime se daria pelo fato dos autores acharem que José Leandro pertencesse a uma facção criminosa rival, pelo simples fato dele residir em um bairro dominado pela facção.

 

(Redação com Cada Minuto – foto: Arquivo)

 

 

Site Revista do Luiz