Procuradora revela que Renan era alvo 2 da Lava Jato.

 

Procuradora revela que Renan era alvo 2 da Lava Jato.


Procuradora revela que Renan era alvo 2 da Lava Jato

Segundo o jornalista Edivaldo Júnior em recente postagem em seu blog, Renan Calheiros revelou num bate papo entre amigos, que era “perseguido” pelos procuradores da força tarefa de Curitiba. 

O senador do MDB de Alagoas foi investigado em várias fases da operação, se tornando alvo número 2 das investigações (o 1 era Lula). Nenhuma das acusações geraram sua condenação.

A perseguição a Renan Calheiros foi comprovada com a divulgação de mensagens de celular da procuradora Carolina Rezende, da Lava-Jato de Curitiba. Os diálogos foram revelados pela jornalista Mônica Bergamo (UOL) a partir de fala, transcrita pelo escritório Teixeira Zanin Martins Advogados, que representa Lula. 

Na mensagem, a procuradora afirma: “Pessoal, fiquei pensando que precisamos definir melhor o escopo pra nós dos acordos que estão em negociação. Depois de ontem, precisamos atingir Lula na cabeça (prioridade número 1), pra nós da PGR, acho que o segundo alvo mais relevante seria Renan”, disse a procuradora.

Em seguida, Carolina emenda: “Sei que vcs pediram a ODE [empreiteira Odebrecht] que o primeiro anexo fosse sobre embaraço das investigações. Achei excelente a ideia mas agora tenho minhas dúvidas se o tema é prioritário e se é oportuno nesse momento. Não temos como brigar com todos ao mesmo tempo. Se tentarmos atingir ministros do STF, por exemplo, eles se juntarao contra a LJ, não tenho dúvidas. Tá de bom tamanho, na minha visão, atingirmos nesse momento o min mais novo do STJ. acho que abrirmos mais uma frente contra o Judiciário pode ser over. Por outro lado, aqueles outros (lula e Renan) temas pra nós hj são essenciais p vencermos as batalhas já abertas”.

Pronunciamento de Renan

Em seu perfil no Twitter, o senador Renan Calheiros condenou o comportamento da Lava Jato: “Repugnantes são os diálogos mostrando a disposição de “atingir Lula na cabeça” e eleger-me como “segundo alvo mais relevante”. Agora está provada a seletividade das denúncias e a quem queriam atingir.”

O senador lembra que “no mesmo mês dessa conversa, a PGR abriu a 11ª investigação contra mim, que foi arquivada por falta de prova. Aliás, 2/3 das acusações já foram para o lixo porque eram ineptas. Agora, finalmente, conhecemos os calabouços imundos da #LARVAJATO e sabemos como esses insetos atuavam.”

Jornal de Alagoas



Site Revista do Luiz