Em Pão de Açúcar Servidores da Saúde e aposentados se manifesta na frente da prefeitura para cobram negociação direta com prefeito sobre salários atrasado.

             Em Pão de Açúcar Servidores da Saúde e aposentados se manifesta na frente da prefeitura para cobram negociação direta com prefeito sobre salários  atrasado.



Na manhã de ontem, quinta-feira, 11, na sala de sessões da Câmara Municipal, aposentados e pensionistas do município de Pão de Açúcar, com salários do mês de dezembro de 2020 em atraso, apoiados por diretores do Sindicato dos Trabalhadores da Saúde, Previdência, Seguro Social e Assistência Social (SINDPREV/AL), Sindicato dos Funcionários Municipais de Pão de Açúcar (SIFUMPA), Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Alagoas (SINTEAL), além do Sindicato dos Agentes Comunitários de Saúde do Estado de Alagoas (SINDACS), se reuniram com o diretor-presidente do Instituto de Aposentadoria, Previdência e Pensões de Pão de Açúcar (IAPREV), Afrânio Jorge, o assessor Especial, Rafael Arley, além de um contador, ambos representantes da gestão municipal, num encontro pré-agendado desde o dia 22 de janeiro, visando uma solução para o imbróglio. Os aposentados ouviram dos representantes da gestão que a proposta da prefeitura é mesmo a de parcelar o pagamento dos salários de dezembro em 10 vezes, sob a alegação de que o IAPREV se encontraria em extrema deficiência financeira . A proposta gerou desconforto entre os sindicatos e aposentados, que questionavam a todo instante a ausência do prefeito na reunião, citando frequentemente sobre o alto número atual de cargos comissionados e de contratados da gestão municipal que, em sendo reduzidos, certamente poderiam contribuir para uma breve solução do problema. Segundo os sindicatos, ficou transparecido nos argumentos dos representantes da gestão, presentes à reunião, que a proposta discorrida pelos tais seria a única viável, sem que pudesse ser confrontada. Os sindicatos também classificaram como evidente a falta de autonomia demonstrada pelos representantes da gestão, justificando dessa forma a necessidade da participação direta do prefeito Jorge Dantas no processo. Num clima de insatisfação, o encontro foi encerrado sem consenso e sem avanço em qualquer negociação.
Durante o período da tarde, uma rodada de negociações entre gestão e servidores da área da Saúde, que também não receberam os seus salários de dezembro, estava prevista para acontecer, no entanto, os representantes do poder público municipal não mais compareceram ao encontro, o que provocou revolta nos representantes de sindicatos e trabalhadores. Um grupo de servidores se deslocou em caminhada até as proximidades da Prefeitura Municipal, mas o mesmo não conseguiu falar com o prefeito.
Diante da situação de indefinição, aposentados e servidores da Saúde do município deverão se reunir nesta sexta-feira, 12, para discutir sobre as futuras ações a serem adotadas.

Site Revista do Luiz