Moradores do Sertão retratam vida antes e depois de água encanada

Moradores do Sertão retratam vida antes e depois de água encanada.

 


Piranhas/AL - José Everton, de 12 anos, tomou banho com água encanada pela primeira vez, na última quinta-feira (05). Morador do Distrito de Piau, localizado no município de Piranhas, interior de Alagoas, o adolescente conta que, antes da entrega da rede de ampliação do sistema de abastecimento de água, que aconteceu nesse dia, com a presença do presidente Jair Messias Bolsonaro (Sem partido) e o Senador Fernando Collor (PROS), a família pegava água na caçimba ou através de doações de carros-pipa. O adolescente mora com a mãe, o padrastro e mais três irmãos, sendo ele o mais velho. "Na minha casa, não tinha água. A gente pegava dos vizinhos, que tinham. Era um pouco longe pra carregar os baldes na cabeça. Agora tem água e estou feliz, porque tudo vai mudar".


José Everton confessou enquanto se banhava e segurava uma garrafa nas mãos, que nunca imaginou ter água em casa. "Não pensei que teria água na minha casa. Era algo que parecia sonho".


Enquanto a água jorrava pelo encanamento e caía no solo do Sertão, Gean Pablo Pereira da Silva, de 9 anos, aproveitou para se banhar no chuveiro. "A água que tinha na minha casa era de tambor, a gente ia buscar longe e tinha que comprar. Era bem difícil, porque nem sempre tinha". Gean contou, ainda, que mora com a mãe e, desde muito novo, faz o percurso para ir em busca da água.


Na casa de Maria de Lourdes de Almeida, água era uma raridade. Aos 54 anos de idade, Maria retrata que sempre teve que custear ou contar com a caridade de autoridades para poder ter água dentro de casa. Segundo o relato, a água era disponibilizada por meio de carros-pipa.


"A vida vai ficar bem melhor. Agora posso cozinhar, lavar roupa e beber água sem precisar gastar dinheiro", comemorou a moradora do Sertão.


 

Site Revista do Luiz

,