Deputado Marcelo Victor é reeleito presidente da Assembleia Legislativa de AL.

 

Deputado Marcelo Victor é reeleito presidente da Assembleia Legislativa de AL.

 

Foto: Divulgação

Na primeira sessão da semana, a Assembleia Legislativa reelegeu o deputado Marcelo Victor (Solidariedade) para a presidência da Mesa diretora. Esta foi a primeira vez, na história do Legislativo de Alagoas, que a escolha se deu por votação aberta, em que os deputados proferiram seus votos verbalmente.

Ele vai comandar o Poder pelos próximos dois anos (cada mandato é dividido em duas legislaturas – cada uma, com um respectivo comando). O novo mandato vai de 2021 a 2023, pela 19ª Legislatura.

 

Marcelo Victor foi eleito por unanimidade e atendeu a requerimento feito, também por todos os parlamentares presentes.

Além dele, foram eleitos nove deputados, entre os quais, Galba Novaes (MDB), como primeiro vice-presidente; Yvan Beltrão (PSD), para o cargo de segundo vice; Ângela Garrote (PP) para o cargo de terceira vice-presidente.

 

Ela foi a única a não obter a totalidade dos votos: a deputada Ângela Garrote (PP) recebeu 24 votos dos 25 presentes. O deputado Antonio Albuquerque (PTB) se absteve de votar para este cargo.

 

O ACTA procurou ouvir deputados sobre a escolha.

 

O deputado Davi Maia (DEM) informou que não iria se pronunciar.

 

A deputada Jó Pereira (MDB) disse, por meio de sua assessoria, que a eleição “reflete o sentimento interno da Casa pela manutenção e pelo reforço do espírito de independência e harmonia entre os poderes”.

Devido a um problema de ordem familiar, a parlamentar não conseguiu chegar a tempo de participar da votação, mas esteve no gabinete da presidência parabenizando o eleito – informou a assessoria.

 

“A recondução foi um processo natural, no qual convergimos desde a eleição passada, em março de 2019. Um projeto de unidade do Poder Legislativo e de fortalecimento das prerrogativas do Parlamento em prol da sociedade”, explicou Jó.

 

“A deputada reforçou que a Assembleia precisa continuar demonstrando, no próximo biênio, que a unidade conquistada na primeira eleição, e referendada agora com a reeleição, solidifica o compromisso de um Parlamento ainda mais produtivo, responsável e atuante”, acrescentou – conforme a nota.

 Os demais eleitos foram: Francisco Tenório (PMN – 1º secretário), Paulo Dantas (MDB – 2º secretário), Marcos Barbosa (Cidadania – 3º secretário), Bruno Toledo (PROS – 4º secretário), Flávia Cavalcante (PRTB – 1ª suplente) e Dudu Ronalsa (PSDB – 2º suplente).

 

As legislaturas são definidas a partir da redemocratização, mas, não o do período militar (1964 a 1985); e sim, a que sucedeu o governo Getúlio Vargas, em 1946.


 

 

 

Site Revista do Luiz