Ex magistrada e pré candidata a prefeita de palmeira dos Índios diz está sendo ameaçada

 Ex magistrada  e Pré-candidata a prefeita de Palmeira dos Índios diz está sendo ameaçada.



Juíza de Direito aposentada e pré-candidata à prefeitura de Palmeira dos Índios, Sônia Beltrão (Patriota) fez revelações fortes durante entrevista a uma emissora de rádio local, nessa quarta-feira (12). A ex-magistrada denunciou um vereador que está coagindo servidores de uma escola em que é proprietário e revelou ter recebido ameaças.


Inicialmente, Sônia Beltrão fez apelo para que o eleitor não venda seu voto. Em seguida, ao ser questionada se a Câmara Municipal precisa de renovação, a pré-candidata disse que tomou conhecimento de um vereador que estaria ameaçando de demissão servidores de uma escola em que é proprietário, caso não votem nele. 


“E ele não diga que é minha mentira, não, porque eu vou atrás dele e digo na cara dele... dono de escola! Como? É o diretor da escola? Não! É o dono dos votos das professoras, das serviçais, das servidoras públicas, repartições cheias de pessoas, coagindo. Dizendo que se não votar vai lá pra o quinto dos infernos”, revelou sem citar nomes. 


A pré-candidata garantiu que, caso seja eleita, não irá ceder a pressão de vereador. “Sônia Beltrão não vai ser mais uma corrupta a entrar na Casa da Águia Preta [Prefeitura]. Vejo que aquilo ali é muito sério. Política é coisa séria!”, disse.


Um dos momentos que mais chamou a atenção nas declarações da pré-candidata foi quando ela pediu que não a ameaçassem. “Estão me ameaçando! Não me ameace porque eu não tenho medo de ninguém. Só tenho medo dos castigos de Deus... É costume, após as entrevistas de rádio tentarem atirar... tem vereadores que já perderam a vida, outras companheiras que perderam a vida. Mas eu quero deixar registrado aqui que não tenho inimigos e o que acontecer comigo, porque eu sou forte, sou uma mulher guerreira, uma mulher que quero o bem para os palmeirenses... não tenho medo, não tenho medo”, revelou, novamente sem citar nomes.


A reportagem entrou em contato com a Delegacia Regional de Palmeira dos Índios para saber se foi confeccionado algum Boletim de Ocorrência por ameaça. O agente plantonista revelou que não tinha conhecimento sobre o assuntos

Site Revista do Luiz