Câmara recebe pedido de apoio do fórum em defesa do Saneamento público contra privatização da casal.


Câmara recebe pedido de apoio do Fórum em Defesa do Saneamento Público contra privatização da Casal.

Grupo usou a Tribuna nesta quinta-feira para denunciar processo e pedir debate do tema com os maceioenses.


31/10/2019 às 18h00 - Atualizado: 31/10/2019 às 18h01Câmara recebe pedido de apoio do Fórum em Defesa do Saneamento Público contra privatização da Casal
(Imagem: Reprodução)

Integrantes do Fórum em Defesa do Saneamento Público em Alagoas estiveram na Câmara Municipal de Maceió nesta quinta-feira (31), para, da tribuna da Casa, denunciar o processo avançado de privatização dos sistemas de abastecimento de água em Alagoas e pedir apoio dos parlamentares para que intercedam e proponham debate com a sociedade sobre o assunto.

Regimentalmente, o Legislativo reserva às quintas-feiras, após a realização da sessão ordinária, para receber a população e ouvir suas demandas.

"Está em acelerado processo de privatização dos Serviços de Autônomos de Água e Esgoto (SAAEs) de toda região metropolitana de Maceió e mais 13 cidades do estado, em um contrato de Alagoas com o BNDES que já recebeu R$ 10 milhões para o serviço", denunciou o integrante do Fórum, engenheiro e ex-presidente da Casal, Jorge Briseno.

Ele ainda citou lugares como Manaus (AM) e Tocantins que estão, segundo Briseno, em situação de caos após terem passado pelo mesmo processo.

"Em Itu (SP) já foram retomados pelo Poder Público mais de 50 SAAEs em demonstração clara de que privatizar é um erro. Na Europa, quase mil municípios já fizeram o caminho inverso, mas Alagoas quer ir na contramão", ressaltou.

SUPERÁVIT- Questionado pelo vereador Cléber Costa (Progressistas) sobre a situação financeira da empresa, Jorge Briseno afirmou que a Casal está com os cofres saneados.

"Há 4, 5 anos que a Casal tem apresentado superávit nas suas contas e isso é mais um motivo para que se diga não à privatização", disse o engenheiro.

Entre os vereadores, o presidente da Casa Kelmann Vieira (PSDB) demonstrou preocupação sobre o tema.

"Pelo que escutamos aqui a maioria dos vereadores é contra a privatização e eu me incluo favorável a esse posicionamento. Preocupa-me acharmos o caminho para que possamos contribuir. Mais que isso, é importante que a população faça parte do debate porque depois que for privatizada não haverá o que fazer. O Fórum tem meu apoio", destacou o chefe do Legislativo.

Ainda entre os parlamentares, o assunto repercutiu. Chico Filho (Progressistas) disse que é favorável à privatização para alguns setores, mas não apoia o processo da Casal, e propôs que se faça uma audiência pública em conjunto com a Assembleia Legislativa de Alagoas.

Líder do governo, Samyr Malta (PTC) disse aos membros do Fórum que também é preciso mobilizar prefeitos, por meio da Associação dos Municípios de Alagoas e União dos Vereadores de Alagoas, tendo em vista as limitações do Legislativo Municipal para interceder.

Além deles, Francisco Sales (PPL) defendeu a realização de audiência publica na Câmara, outra na Assembleia Legislativa e, em um segundo momento, que as duas Casas possam se juntar para trabalhar o tema.

ORDEM DO DIA – Na Ordem do Dia da sessão ordinária, os vereadores votaram e aprovaram requerimentos e indicações como da vereadora Silvania Barbosa (PRTB) que pede a inclusão da Rua São Francisco de Assis no Projeto Nova Maceió, além de também requerer a troca de lâmpadas na Rua Baltazar de Mendonça, na Ponta Grossa.

Por sua vez, Mauro Guedes (PV) teve indicação aprovada para entrega da Comenda Nossa Senhora dos Prazeres ao padre Aloísio Roberto da Costa e a Comenda Desembargador Mário Guimarães ao jornalista esportivo Antônio Torres.

Já Simone Andrade (DEM), teve iniciativas aprovadas para que a prefeitura faça limpeza geral na lavanderia comunitária no Conjunto Santo Eduardo, no Poço.

*Redação Alagoas Alerta com Jessic

Site Revista do Luiz

,